• Caco da Motta

Atuação da Imprensa Brasileira na Covid-19 divide opiniões

Levantamento aponta uma pequena vantagem de quem está descontente com a cobertura jornalística da pandemia no Brasil




O levantamento que fiz foi através de uma enquete por formulário, para saber o que os brasileiros pensam sobre a atuação da imprensa brasileira na cobertura da Covid-19.

Os dados concentram as opiniões no Sul do Brasil, com maior concentração no Rio Grande do Sul e na cidade de Porto Alegre.

As opiniões de dividem com uma vantagem maior de 51,5% para o Não contra 48,5 % para o Sim quando a pergunta é:


Você está satisfeito com a cobertura da imprensa na Covid-19?



A faixa de idade da maioria das pessoas pesquisadas está entre 30 e 59 anos, sendo de 50 a 59 anos (46,5%), seguido das pessoas com idade de 30 a 49 anos (41,6%).


A maioria das respostas foi envidada por homens (67,3% ), sendo (32,7%) respondidas pelas mulheres.


A maior parte das respostas é de pessoas do Rio Grande do Sul (77,2%), depois vem Santa Catarina (10,9%) São Paulo (5%), Fora do Brasil (2%) , Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraíba, Rio Grande do Norte e Matro Grosso do Sul (1%), cada. Porto Alegre é a cidade com maior índice de respostas, acima de 50%.


O grau de formação das pessoas que responderam é na maioria de Pós-graduação (416%), Graduação (27,7%), Graduação Incompleta e Mestrado (10,9%) cada, Ensino Médio Completo e Doutorado (4%) cada, e Ensino Médio Incompleto (1%).


Tv e Websites são as principais fontes de informação da pessoas pesquisadas:


O público confia mais nas notícias oficiais do Governo Federal e depois em jornalistas de empresas de jornalismo, seguido por jornalistas independentes.



Seguem alguns depoimentos anônimos das pessoas pesquisadas sobre o que não gostam na cobertura jornalística da Covid-19. Nota-se uma divisão de opiniões e, detalhe, não faço aqui qualquer juízo de valor a respeito das opiniões.

"Globo News, perguntas com maldade e sem objetivo de informar e sim dividir e causar pânico." "Tendenciosos demais, zero transparência, falsa independência, foco excessivo contra o governo, destrutivos e não construtivos"

"Não me agrada o fato de junto com a notícia darem sua opinião, pois é um debate monólogo e portanto manipulador de massa." "Ideologia POLÍTICA predominante de esquerda, ocultação de informações visando cimentar pânico" "Informações repassadas por formadores de opinião sem formação profissional, como Ratinho, bispos e padres, youtubers, cantores sertanejos e de música popular"


"JN gasta seu precioso tempo , mostrando panelaço no lugar de pacientes recuperados, já que mortos e infectados, informam diariamente." "Na maior parte das vezes se conta a notícia com viés negativo, pois o medo é um ótimo chamariz." "TV Record é a pior disparado. Mas jornalismo do SBT e Datena na Band são tão terríveis" "A grande mídia fala em uníssono , sem o contraditório quando se trata de posicionamento político, sempre defendendo os interesses da elite econômica"


Nota-se também uma diversidade de opiniões das preferências na imprensa brasileira quando trata da Covid-19:

"Colunistas de direita, Brazil Journal, O antagonista, revista Crusoé" "Pingos nos is (fatos, e noticias) O grande debate CNN (debate) Blog Alexandre Garcia (boas opiniões)"

"Jornalistas com visão mais aberta, tipo Juremir Machado "Roda viva, The intercept Brasil, Reinaldo Azevedo." "Datena da Bandeirante "Cobertura TV Globo está surpreendendo, globo news, programas independentes, Folha de São Paulo, podcasts, que contenham entrevistas com especialistas, dados do mundo, cientistas." "Manhattan Connection, Diego Casagrande" A maioria das pessoas pesquisadas dizem origem das Fake News são de pessoas em geral, ou seja, não há um perfil específico, até porque muitas vezes as notícias falsas são espalhadas em grupos de WhatsApp, em Redes Sociais, sem qualquer apuração ou alguma citação de fonte ou vinculada a algum veículo oficial de comunicação ou mesmo profissionais independentes.



Globo, Bandeirantes, CNN e RBS estão entre as empresas onde as pessoas mais se informam sobre a Covid-19. Detalhe. Por muitas pessoas serem do Sul, a RBS se destaca.


Mas nem sempre estão de acordo do que acompanham.

O objetivo deste levantamento foi ter uma ideia da opinião dos brasileiros sobre a cobertura da imprensa na Covid-19. Ficou claro que existe uma uma maior necessidade de conteúdos mais informativos que opinativos, até porque quando há opinião, existe conflito de ideias e interesses.


E você, qual a sua opinião sobre a cobertura jornalística sobre a Covid-19?

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CACO DA MOTTA COMUNICAÇÃO

REDE  SOCIAIS E CANAIS

INSCREVA-SE

 Serviços de Consultoria, Estratégia e Assessoria de Comunicação, Personal Mídia, Produção de Conteúdo, Branding, Gestão de Mídias Mídias Sociais e Posicionamento Digital 

 Receba nossas notícias e novidades!