• Caco da Motta

Brasil bipolar vence o Peru e está na final da Copa América

Lucas Paquetá comemora com Neymar o gol que garantiu a vitória sobre o Peru e a vaga na final da Copa América. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O Brasil venceu o Peru por 1 a 0, no gramado ruim do Engenhão, com um gol de Lucas Paquetá e está na final da Copa América. O time de Tite confirmou o favoritismo, mas com um futebol distinto nos dois tempos de jogo. Largou na frente e podia ter feito até uma goleada nos primeiros 45 minutos, quando finalizou 7 vezes no gol e teve 64% de posse de bola. Mas foi pior que o adversário na segunda metade com 47% de posse e uma única boa chance. Méritos do Peru que mexeu na postura e na escalação, depois do intervalo, e um alerta para um Brasil bipolar, que trocou peças sem efeito. A Seleção Brasileira espera para a final de sábado por Argentina x Colombia, que jogam nesta terça-feira, às 22h, em Brasília.

O técnico da seleção peruana armou uma linha de cinco e uma outra de quatro jogadores com apenas Lapadula à frente. Mesmo assim, o Brasil apostou numa linha ofensiva com Éverton, Lucas, Paquetá, Richarlyson e Neymar. Como o próprio Tite diz, Neymar fazia o papel de arco e flecha, com liberdade para vir com a bola detrás na armação e avançar com ou sem a bola no ataque para criar ou marcar gols. Assim, ele flutuava entre a linha de três. A forte marcação do Peru, surtiu efeito ate surgir a primeira chance do Brasil num forte chute de falta que mesmo de longe quase surpreendeu o goleiro Gallese.

Mas logo o Brasil consegue furar o bloqueio e chegar com rapidez na área. Neymar e Richarlyson chutaram à queima roupa e o goleiro do Peru salvou com duas defesas impressionantes. Por pouco, ele não se atrapalha depois quando sai da área e Everton chutou na defesa. Neymar reclamou de pênalti, mas ele foi quem fez a falta de ataque.

Um chute de longe de Lapadula foi a única chance do Peru na primeira etapa. A bola desviou em Thiago Silva e foi para fora, mas o árbitro não deu o escanteio.

O Gol - O Brasil abriu o placar, aos 35 minutos, numa jogada veloz que começou com o lançamento de Richarlyson para Neymar. O camisa 10, marcado por três jogadores dentro da área, superou a marcação e, sem ângulo para chutar, recuou a bola para a marca do pênalti de onde Lucas Paquetá chutou para fazer 1 a 0.

Peru melhor - No segundo tempo, o Peru voltou melhor com duas alterações, Raziel Garcia no lugar de Ramos e Marcos Lopez na vaga de Trauco. Fulano obrigou Éderson a fazer grande defesa. Foi a vez do Brasil se encolher e esperar o contra-ataque apenas co Neymar na frente. O jogou caiu muito de produção, ficando mais combativo.

Gareca mudou novamente o time primeiro com Lora por Corzo e depois Ormeño por Cueva.

Tite colocou Everton Ribeiro no lugar de Everton Cebolinha que fez um jogo morno na vaga e Gabriel Jesus, suspenso. Depois, mudou o esquema tático com a entrada do zagueiro Eder Militão em substituição ao lateral Renan Lodi. Colocou ainda Fabinho na vaga de Fred, no meio, e Vinicius Junior no ataque para a saída de Richarlyson.

O técnico brasileiro se resguardou sem abrir mão de alguma possibilidade de ampliar o placar. Gareca ainda tentou com Tavara no lugar de Tapia. Douglas Silva ainda entrou no lugar de Paquetá, cansado.

Destaques - Paquetá foi o destaque positivo do Brasil mais uma vez pelo gol e pela movimentação. Chamou a atenção como fato negativo a reclamação de Neymar sobre o juiz chileno Roberto Tobar, chamando-o de arrogante. Tobar já havia expulsado Gabriel Jesus na final da Copa América de 2019, o que deixou o atacante brasileiro bastante irritado na época.





Posts recentes

Ver tudo