• Caco da Motta

Código Morse para Felipão decifrar os ruídos do vestiário do Grêmio

Douglas Costa jogou centralizado no meio e foi insuficiente para o Grêmio reagir no Brasileirão. Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O Grêmio tem um time indecifrável no Campeonato Brasileiro. O estado alerta está ligado. Faz tempo. Felipão assume a equipe após a derrota desta quarta-feira para o Palmeiras por 2 a 0 em São Paulo. A estreia será no próximo sábado, no Gre-Nal. São oito jogos, apenas dois pontos somados, seis derrotas. As mudanças feitas por Thiago Gomes não funcionaram, embora ele tenha sido ousado e, no momento, as cobranças estão voltadas para os jogadores e a direção. O SOS é evitar uma campanha de rebaixamento e traduzir o código morse que emite sinais com ruídos do vestiário.

Bastaram 18 segundos para o Palmeiras sair na frente com um gol de Raphael Veiga. Logo aos 17 de jogo, Wesley deu um lençol em Douglas Costa, tocou para Vinã que cruzou para Gabriel Menino fazer 2 a 0. Douglas Costa centralizado e Vanderson adiantado não deu certo e poderia ter sido uma goleada no primeiro tempo, não fosse o excelente goleiro Brenno.

Thiago Gomes promoveu Ricardinho, Ruan e Leo Pereira e equalizou a equipe com as saídas de Diego Souza, Rafinha e Vanderson. Depois ainda promoveu Jean Pyerre na vaga de Bobsin e Alisson na vaga de Diego Barbosa. O Grêmio melhorou, mas também porque o time de Abel Ferreira tirou o pé do acelerador. Mesmo assim, seguiu o cenário propício para o Grêmio sofrer uma goleada. Só o fato de ter evitado um atropelamento do Palmeiras desenhado no primeiro tempo, bastou para o Grêmio pensar agora numa reação a partir do Gre-Nal. Luiz Felipe Scolari terá muito trabalho pela frente.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo