Inter empata em jogo sem ambição contra Atlético-GO

Bruno Mendez foi o melhor jogador do Inter em Goiânia, firma na defesa e salvando uma bola na linha do gol. Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional

O Internacional empatou sem gols com o Atlético-GO, em Goiânia, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time de Diego Aguirre manteve a mesma postura tática com dois volantes de marcação, mas a atuação foi timida sem criatividade, muitos erros e não soube repetir os contra-ataques efetivos. Mexeu, tentou se impôr no segundo tempo, mas seguiu sem ambição e perdeu a chance de ultrapassar o próprio Atlético-GO (7º), que poderia ter vencido, e permanece na mesma posição na tabela. (10º)

O Inter impôs de imediato uma forte marcação diante do tímido Atlético Goianiense que só começou a tomar iniciativas ofensivas na metade do primeiro tempo. Chegou colocar a bola na rede, num lance de impedimento e o gol de André Luiz foi anulado. Janderson substituiu Arthur Henrique, que sentiu a perna esquerda. Sem criatividade para se impor no jogo, o time de Diego Aguirre apostou no contra-ataque em arrancadas puxadas por Edenilson e Taison sem sucesso. Errou muitos passes e desperdiçou cruzamentos, correndo riscos de permitir maior posse de bola ao adversário. Daniel fez boa defesa num chute perigoso de João Paulo. O primeiro tempo foi pobre e equilibrado que justificou o placar zerado.

Com os times iguais no segundo tempo, o Atletico passou a atacar mais e chegou duas vezes com perigo e pelos dois lados. Na melhor chance, João Paulo chutou dentro da área e com Daniel batido, Bruno Mendez salvou na linha do gol. Moisés foi um dos que mais apareceu no jogo, mas desperdiçou demais as chances que teve de cruzar. Caberia arriscar Paulo Victor que é ótimo ofensivamente, ate porque Patrick também está mal.

Diego Aguirre preferiu abrir o meio e colocar dois centroavantes com Paolo Guerrero no lugar de Johnny. Por outro lado, apostou em Edenilson vindo detrás e recuando um pouco mais o Taison, que sentiu e teve que ser substituído na metade do segundo tempo. Palácios entrou e Paulo Victor também, no lugar de Moisés. Muito tarde.

O Inter melhorou e primeiro chute no segundo tempo foi de Heitor na trave em boa iniciativa individual do jogador. Rickson no lugar de André Luiz e Brian Montenegro na vaga de Zé Roberto foram as mudanças de Eduardo Barroca. Diego Aguirre recompôs o ataque com caio Vidal pela esquerda no lugar de Patrick e Mauricio pela direita em substituição a Yuri Alberto. A ideia era municiar Guerrero na área com dois extremos de velocidade. Mas não deu tempo e evitar o zero a zero.

Cotação do Jogo - Nota 4


Internacional - Nota 4


Daniel - Fez boa defesa no chute de João Paulo e firme quando exigido. Nota 5

Heitor - Se arriscou mais no segundo tempo quando meteu uma bola na trave, sem correr riscos na defesa. Nota 6

Bruno Méndez - Firme Quando exigido. Salvou um gol num chute de João Paulo. Nota 7.

Cuesta - Subiu menos do que de costume no início do jogo, sem comprometer na defesa. Avançou mais no final. Nota 6. Moisés - Errou cruzamentos, chutou uma bola fraca de direita no primeiro tempo. Não acompanhou André Luis que ficou livre para marcar um gol anulado. Nota 2 Dourado - Tímido. Mais determinado na marcação que na criação. Nota 4 Johnny - Errou passes e mas estava bem na marcação. Pouco produtivo. Nota 4 Edenilson - Não conseguiu espaço para criar e aparecer pelo lado direito no primeiro tempo. Mais recuado no segundo, seguiu igual. Agora se apresenta à Seleção Brasileira. Nota 5 Patrick - Lento e sem a mesma força ofensiva dos melhores jogos dele. Sem ritmo. Nota 3 Taison - O melhor do meio, buscando a bola, dando passes em profundidade, mas desperdiçados pelos companheiros. Saiu machucado. Nota 5 Yuri Alberto - Bem marcado e com pouco espaço, finalizou uma no primeiro tempo sem ângulo. Foi mais apagado que o normal. Nota 4.

Paolo Guerrero - Não apareceu no jogo. Nota 3.

Palácios - Entrou mal. Perdeu boa chance de gol no finalzinho. Nota 3.

Paulo Victor - No mínimo melhor que Moisés. Deveria ter entrado antes. Nota 5

Caio Vidal - Foi o melhor dos que entraram. Chutou três vezes no gol. Mas nao acertou. Nota 6

Maurício - Correu bastante. só. Nota 4

Técnico: Diego Aguirre - Manteve o time mais pragmático com Jonnhy no lugar de Lindoso, suspenso. No primeiro tempo, o time não conseguiu criar nada produtivo em contra-ataques como se esperava. Mexeu bem no time. mas demorou demais para tirar os piores em campo: Moisés e Patrick. Parecia satisfeito com empate quando poderia vencer. Nota 5.


Atlético-GO - Nota 5


Fernando Miguel - Não foi tão exigido. Nota 5

Arnaldo - Dominou o corredor defensivo onde Moisés e Patrick não ameaçavam. Subiu mais no segundo tempo. Nota 4 Wanderson - Firme e tranquilo sem ser exigido. Nota 5 Éder - Idem a Wanderson, pois o Inter não criou problemas para a defesa. Nota 5 Igor Cariús - O Inter atacou pouco pelo lado direito e assim teve liberdade para se arriscar ao ataque errando poucos passes e tentando alguns cruzamentos. Nota 6 Baralhas - Burocrático no meio. Nota 5 Willian Maranhão - Procurou sair jogando, mas sem resultado efetivo. Nota 4

André Luís - Jogador de intensidade e movimentação. Apareceu dos dois lados do campo. Teve um gol anulado. Foi substituído cansado. Nota 6 Arthur Henrique - Substituído logo no início. Sem Nota João Paulo - Teve intensa movimentação e foi participativo no jogo. O melhor jogador do Atlético e do jogo. Nota 7 Zé Roberto - Isolado na frente, fez pouco. Nota 4

Janderson - Entrou no lugar de Arthur Henrique ainda no primeiro tempo e apareceu melhor no início do segundo com velocidade pelo lado esquerdo. Nota 5

Brian Montenegro e Rickson - quase nã tocaram na bola - Sem Nota.

Técnico: Eduardo Barroca - Colocou um time bem fechado para impedir as arrancadas do Inter, mas também sem criatividade para tentar a vitória, embora teve maiores chances de vencer. Nota 5


Legenda:


0 a 2 - Péssimo

3 a 4 - Ruim

5 - Médio

6 a 7 - bom

8 a 9 - Muito Bom

10 - Excelente



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo