14 Bis do Skate: Letícia Bufoni decola em Paris.


Letícia Bufoni é campeã do do Red Bull Paris Conquest de Skate na pista ao lado da torre Eiffel. Foto: Teddy Morellec / Red Bull Content Pool

Se Santos Dumont contornou a torre Eiffel com seu balão em 1901 e decolou a aviação ao inventar o primeiro avião o 14-BIS, a skatista brasileira Letícia Bufoni é uma das expoentes do voo do skate feminino no Brasil e no Mundo. Ele coleciona troféus internacionais e carrega uma legião de fãs por onde anda e nos seus perfis das Redes Sociais. A última façanha foi ser campeã do Red Bull Paris Conquest, uma competição enérgica de skate , com novos layouts de obstáculos desafiadores e um formato eliminador de confronto direto eletrizante. Novas energias para o Trocadero de Paris pela Torre Eiffel.


Bufoni, que recentemente brilhou nas finais olímpicas no Street do Japão ao lado da medalha de Prata, Rayssa Leal, mostrou todo seu talento ao chegar ao título em Paris. Ela superou as adversárias Aori Nishimura, do Japão, que se lesionou mas garantiu a segunda colocação e superou a atleta local Charlotte Hym, que com apoio do público ficou na terceira posição. A argentina Eugenia Ginepro foi a quarta colocada.


O Skate feminino tem despertado cada vez mais o interesse de praticantes e do público no Brasil, graças ao desempenho das brasileiras no street que ainda inclui a excelente Pâmela Rosa e tantas outras atletas que vão surgir, inclusive de outros países. É importante lembrar também o pioneirismo de Karen Jonz que começou a competir entro os homens quando nem havia a categoria feminina. O Mercado do Skate no Brasil não para de crescer e já rende R$ 1 bilhão ao ano em venda de roupas e acessórios, segundo pesquisa realizada pela SGI Europe (Sports Good Intelligence). Neymar, craque da seleção brasileira de futebol e do Paris Saint Germain foi prestigiar Bufoni. Mas o espírito do skate é bem diferente do futebol. Como esporte é preciso competir, mas também se divertir e integrar. Foi o que se viu no debut da modalidade nas Olimpíadas. Por isso, ele também tem um apelo global e muitas vezes um atleta torce pelo outro, aplaude as manobras. Um dos destaques mundiais é a nipo-britânica Sky Brown que compete pela Grã-Bretanha e foi a primeira medalhista de bronze olímpica na modalidade park feminino.

Veja que show o desafio que o grande californiano Tony Hawk fez numa megarampa para Sky Brow. Alguém teria tamanha coragem e habilidade aos 13 anos?




Posts recentes

Ver tudo