Mancini acerta o meio-campo e Grêmio vence o Juventude

Villasanti como centroavante marcou um gol e foi o melhor em campo. Foto: Lucas Uebel/GFPA

Não foi nada fácil. Mas o Grêmio conseguiu vencer o Juventude por 3 a 2 na Arena neste domingo (17/10). Mérito para o técnico estreante Vagner Mancini, que escalou um meio-campo dinâmico capaz de marcar e criar ao mesmo tempo. Um time de sistema híbrido que joga no contra-ataque, mas também propõe o jogo como fez no início com muita intensidade. Villasanti fez a melhor partida dele com a camisa do Grêmio, tanto que até marcou um dos gols. Foi também o melhor em campo, em partida que teve Douglas Costa e Rafinha como destaques. Alias os dois jogaram os 90 minutos. Mas a torcida também foi muito decisiva e apoiou o time até o final. Foram 15 mil vozes tricolores como pediram os novos dirigentes do departamento do futebol.

Grêmio x Juventude com as escalações iniciais. Meio-campo do Grêmio foi superior.

O time do Grêmio voltou a cair no segundo tempo. O Juventude foi superior nos minutos finais, mas não suficiente para empatar. O Grêmio permanece no Z4, uma posição baixo do Juventude que entrou na zona da degola. O próximo jogo do Grêmio é contra o Atlético Goianiense somente 25/10, em Goiânia. O Juventude recebe o Ceará no Alfredo Jaconi no próximo sábado.

O JOGO - O Grêmio demorou um pouco para se encontrar no jogo. Mas o sistema de jogo estava equilibrado tendo Thiago Santos, como volante de marcação, Villasanti com saída e uma linha de três no meio com a qualidade de Douglas Costa, o perfil articulador de Jean Pyerre e a entrega de Alisson. Diego Souza ficou isolado na frente. O Juventude apostava nos contra-ataques com Capixaba, Bóia e Sorriso. Mas o Grêmio dominou o meio-campo e com maior posse de bola somada a uma atitude mais intensa começou a criar situações de gol.

Na metade do primeiro tempo, num chute de Alisson, o goleiro Douglas defendeu e na sobra, Douglas Costa abriu o placar. Dois minutos depois, Alisson mandou outra bomba. Desta vez, Douglas largou para Diego Souza fazer o segundo. O gol deu tranquilidade ao time do Grêmio que há muito tempo não ia para o intervalo tão tranqüilo.

Grêmio 3 x 2 Juventude, formação final com Douglas Costa jogando 90 minutos

Os dois times voltaram na segunda etapa com mudanças. Kannemann saiu para a entrada de Rodrigues no Grêmio e Roberson ingressou no ataque do Juventude na vaga de capixaba. O Juventude se soltou mais e abriu espaços. Villasanti apareceu na área e Rafinha cruzou na medida para o volante paraguaio ampliar. 3 a 0. Parecia que o jogo estava decidido. Mas o Juventude ainda reagiu. Michel Macedo cruzou para o gol de Sorriso.

Diego Souza foi substituído mas com um gol foi aprovado por Mancini. Foto: Lucas Uebel/GFPA

O Juventude parecia mais forte fisicamente e ainda se reforçou com Chico no lugar de Castilho, Wescley por Paulinho Bóia e Marquinhos por Marcos Vinicios. O Grêmio se sentiu ameaçado e Mancini também mexeu. Primeiro colocou Ferreira no lugar de Jean Pyerre. Depois promoveu Elias Manoel por Diego Souza e Lucas Silva por Thiago Santos. Em seguida, tirou Vanderson para colocar Rafinha na lateral direita com a entrada de Bruno Cortês. O Juventude ainda colocou Fernando Pacheco para a saída de Dawhan. O jogo seguiu truncado até o final, mas o Juventude foi ousado até que conseguiu descontar nos acréscimos com Roberson. Vagner Mancini fez o sinal da cruz e agradeceu a Deus pela primeira vitória no comando do Grêmio.