REDE  SOCIAIS E CANAIS

INSCREVA-SE

 Receba nossas notícias e novidades! 

CACO DA MOTTA COMUNICAÇÃO

 Serviços de Consultoria, Estratégia e Assessoria de Comunicação, Personal Mídia, Produção de Conteúdo, Branding, Gestão de Mídias Mídias Sociais e Posicionamento Digital 

  • Caco da Motta

Quem será ousado no Gre-Nal: Renato Portaluppi ou Zé Ricardo?

Gre-Nal também será marcado por duelo dos técnicos Renato e Zé Ricardo. Foto Montagem: Oficial Grêmio + Inter

O Gre-Nal deste domingo, 18h, na Arena do Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro, marca o encontro da dupla Gre-Nal pela primeira vez no Campeonato Brasileiro após fracassarem em todas as demais grandes competições de 2019, tendo o Grêmio caído para o Flamengo na semifinal da Libertadores e o Inter na final da Copa do Brasil contra o Atlético-PR. Mais que isso, será o primeiro encontro de Renato no Grêmio e Zé Ricardo no Inter. A propósito: será também o debut do carioca em Grenais.

O resultado em termos de classificação para Libertadores não é mais importante que o momento que vivem as duas equipes, sob a desconfiança das eliminações recentes. Então, cabe aos técnicos ousar e mostrar quem tem mais capacidade de ter um ótimo desempenho no clássico e se possível com vitória, claro.

Renato não tem muito mais a fazer a não ser manter o esquema que agora tem Tardelli, Alisson, Luciano e Everton. Ainda sem arriscar uma mudança no gol com Paulo Victor mantido, no que estou de acordo, e Leonardo Moura na lateral direita. Paulo Victor; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Cortez; Matheus Henrique, Maicon, Alisson, Tardelli e Everton; Luciano é o provável time. A ousadia de Renato seria sair jogando com Pepê em vez de Luciano ou Tardelli. Mas fará isso certamente durante o jogo.

Pelo lado do Inter, Zé Ricardo precisa avançar no discurso de futebol ofensivo e é quem mais pode ousar neste clássico. Precisa deixar de lado as ideias parecidas com de Odair Hellmann. A maior ousadia é abrir mão de Patrick ou D'alessandro que deixam o meio-campo lento. Como D'alessandro ainda é uma grande referência técnica e mais jogador, é preciso ter mais um meia e apenas dois volantes. Ou seja, o ideal era colocar Neilton ao lado do ídolo colorado argentino fazendo um papel de armação com chegada na frente onde tem Paolo Guerrero e mais um atacante com velocidade. O melhor companheiro para Guerrero ainda é Nico Lopez. Nem Wellington Silva tampouco Parede. Considero um erro tirar o Patrick e colocar Guilherme Parede e Wellington Silva juntos. O time ganha em velocidade, mas perde em transição apenas com D'àlessandro. Fica vulnerável como se viu contra o Bahia quando só havia Neílton. Bem na frente, mas com fragilidade de marcação no meio. Ganhou mas sofreu gols e podia ter sofrido mais. Então, defendo os dois meias: Dale e Neilton e nada de três volantes.

Outra ousadia seria colocar o Patrick na lateral-esquerda, mas o ideal era ter subido logo o Erick. Só que existe uma história de que o garoto da base andou curtindo coisas do Grêmio nas redes sociais e isso prejudicou o jogador. Uma bobagem. Então, segue com Zeca e corre os riscos de sempre pelo setor. Pelo lado direito, Bruno deve ser o substituto de Heitor que está suspenso. Do Provável Inter, eu colocaria Neilton onde se especula ou Patrick ou Wellington Silva e manteria o Zeca se não tem como colocar o Erick logo no time. O provável Inter Marcelo Lomba; Bruno, Moledo, Cuesta, Zeca (Patrick); Lindoso, Edenilson, Parede, D’Alessandro, Patrick (Wellington Silva); Guerrero.

6 visualizações