Por quê não dar uma chance para o técnico que irritou Pepe Guardiola?

Loss, que assume interinamente o Inter, tem pelo menos 20 anos de Beira-Rio

O Internacional recém anunciou a demissão do técnico Miguel Angel Ramirez e de toda a comissão técnica do espanhol. Osmar Loss, que fazia parte da equipe, foi anunciado interinamente. Até que o time se adapte a um novo treinador, é bem provável que o Inter vai ter sérios problemas de adaptação como ocorreu em outras oportunidades. Loss é formado pelo Inter. Ele tem somados 20 anos de Beira-Rio entre idas e vindas, é estudioso e têm experiência apesar de ser jovem. Sabia que Loss comandou o Inter contra o Barcelona de Pepe Guardiola e não perdeu? Foi 2 a 2 na final da Copa Audi, em 2011, na Alemanha, onde perdeu nos pênaltis, mas deixou Gusrdiola bem irritado com um gol marcado de cabeça por Leandro Damião no finalzinho do jogo. Loss comandou o Inter no empate do último Gre-Nal da história do Estádio Olímpico. Também foi técnico do Corinthians por 25 jogos depois de assumir interinamente no lugar de Carille.

Osmar Loss é gaúcho de Passo Fundo tem 45 anos e ainda não conseguiu se firmar como técnico principal de uma equipe. É verdade que não teve grandes resultados em aproveitamento nem no Juventude nem no Corinthians, por exemplo. Mas como auxiliar e na base do Corinthians fez um ótimo trabalho. Loss na base do Corinthians conquistou o Campeonato Brasileiro (2014), dois Paulistões (2014 e 2015), além de duas Copas São Paulo de Futebol Júnior (2015 e 2017).

Como auxiliar da equipe principal do Corinthians, ajudou o Timão nas conquistas do Brasileirão de 2017 e dos Paulistas de 2017 e 2018, quando comandou o time por 25 jogos.

Assim como apostar na base de atletas, defendo que os clubes deveriam começar a apostar e formar seus técnicos. Foi assim como Odair Helmann que não foi nada mal, apesar do "Papito" se utilizar de um modelo de jogo mais reativo, ao contrário do que pensa a direção colorada. A escola de Loss é semelhante, mas ele estava colhendo todos os conceitos de Ramirez que podem sim servir de alguma forma. É nos erros que aprendemos mais que nos acertos. Claro que é preciso estabelecer uma meta de resultados para Loss a medio ou até a curto prazo e mantê-lo por um tempo como interino. Mas se der resultado? Começar a vencer e ter bom desempenho, por quê trocar? Quem sabe investir então num coordenador técnico que também possa dar suporte ao técnico? Neste caso, defendo uma coordenação. Alguém como o ex-técnico Cláudio Duarte, que sabe comandar um vestiário como poucos. Claudião assumiu o comando técnico do Inter aos 27 anos quando encerrou a carreira por lesão. Foi campeão gaúcho em 1978 ainda jovem. Saberá, com certeza, ajudar Loss a ter êxito nesta nova etapa do Inter. Para quem não lembra do Inter de Loss contra o Barcelona. segue o vídeo.



Nomes Pretendidos: Lisca, Aguirre e Coudet. As informações dão conta que o Inter pode tentar trazer Lisca, Eduardo Coudet e Diego Aguirre de volta. Destes, Coudet seria a melhor opção porque conhece boa parte do grupo e ele trabalha com linhas altas e um jogo mais propositivo como defende a direção. Lisca é mais pragmático, embora tenha formação no Inter e tem habilidade para comandar também o vestiário e retomar a confiança do grupo. Diego Aguirre é um ótimo técnico, mas está distante do Beira-Rio há muito tempo. Seria um recomeço em meio a uma temporada já conturbada. Pode até dar certo. Difícil saber com tantos outros erros a serem corrigidos que não dependem do técnico. Se vier, que não seja com o mesmo preparador físico que acabou prejudicando o trabalho do uruguaio quando esteve no Beira-Rio.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo