REDE  SOCIAIS E CANAIS

INSCREVA-SE

 Receba nossas notícias e novidades! 

CACO DA MOTTA COMUNICAÇÃO

 Serviços de Consultoria, Estratégia e Assessoria de Comunicação, Personal Mídia, Produção de Conteúdo, Branding, Gestão de Mídias Mídias Sociais e Posicionamento Digital 

  • Caco da Motta

10 dicas para cuidar da pele no frio


O frio chegou e você, ao natural, mudou seus hábitos do dia a dia. Além da alimentação que muda bastante no inverno (confira as 10 Dicas para uma dieta menos calórica no Inverno), outra preocupação é em relação a pele. Época de menos sol, mais calor artificial e muita roupa. Que efeitos tem na nossa epiderme? Entrevistamos a Dra. Rachel Garcia, dermatologista de Porto Alegre, com 10 questões relacionadas aos efeitos da estação gelada na pele.

O uso do protetor solar é importante nas áreas mais expostas no Inverno como o rosto, o pescoço e as mãos

1 - No inverno, o sol não é tão quente como nas demais estações, também há maior exposição às luzes artificiais em ambientes fechados. Pode haver alguma mudança na frequência do uso do protetor solar e no fator de proteção?


- Independente da época do ano, a radiação solar está presente e, portanto, atingindo a nossa pele. No inverno, os índices de radiação são menores e ficamos menos expostos ao sol, em ambientes mais fechados em função do frio. Também não vamos à praia ou à piscina, mas temos uma exposição diária da face, do pescoço, das mãos e, eventualmente, do colo. E isso gera um dano à nossa pele que vai ser cumulativo. As luzes artificiais em ambientes fechados também emitem radiação, mas os índices são bem menores que os da luz solar. Por estes motivos, é recomendável o uso frequente do protetor solar, principalmente nas áreas mais expostas.


2 - Nesta época, a caspa aparece com maior frequência no couro cabeludo. Como combater este problema e porque isso acontece? 


- A caspa, cientificamente conhecida como dermatite seborreica, é uma doença que piora com o frio. Então, a presença da caspa no inverno não é culpa direta da água quente. Entretanto, se usarmos o chuveiro extremamente quente ou secadores e também lavarmos menos o cabelo em função do frio, pode ocorrer um aumento da oleosidade que vai levar à piora da dermatite seborreica. O combate deste problema se faz com o uso de xampus anticaspa e medicamentos tópicos prescritos por um médico dermatologista. Atualmente, se fala muito no uso de determinados probióticos que ajudam a regular os mecanismos de defesa da pele e a flora bacteriana normal da nossa pele. Alguns deles têm ótimos resultados na dermatite seborreica.

   

3 - O uso de roupas em camadas deixa a pele sufocada, quase não fica exposta e muitas vezes não transpiramos. Isso pode trazer algum fungo ou micose de inverno? Como prevenir? 


- O que mais propicia o crescimento de fungos é a retenção da umidade. Além dos pés, a virilha e a região abaixo das mamas em mulheres são locais que precisam estar secos. Então, é bom ter atenção após o banho para deixar estas áreas bem secas.


4 - Tem dias tão frios que o jeito é entrar no chuveiro bem quente. As altas temperaturas são prejudiciais para a pele, quais cuidados podemos ter? 


- A alta temperatura do chuveiro é sim prejudicial para a pele porque ela causa uma agressão e ressecamento que ainda são intensificados com o uso do sabonete. Sabemos que é difícil, mas recomendamos banhos não extremamente quentes nem muito demorados, além de evitar o uso excessivo de sabonetes. É melhor optar por sabonetes mais cremosos e mais hidratantes. E, após o banho, tentar fazer o uso de alguma loção ou creme hidratante específico para o corpo.


5 - Muitas pessoas têm cravos e espinhas em maior quantidade no inverno. Tem como reduzir esta tendência? 


- Os cravos e espinhas não pioram no inverno. Na verdade, o que ocorre é uma melhora temporária da pele no verão pela exposição à água do mar e até mesmo ao sol na praia. Isto causa um ressecamento da pele e reduz temporariamente a oleosidade. Sabemos, inclusive, que existe um efeito anti-inflamatório dos raios solares. Então, logo que o verão acaba, dependendo do nível de ressecamento da pele, existe um excesso de produção de gordura. Além disso, algumas pessoas usam cremes mais gordurosos no inverno e isso também pode gerar um maior aparecimento de cravos e espinhas. 


6 - Os lábios costumam secar nos dias gelados e a primeira medida é passar manteiga de cacau. É a melhor medida? 


- A manteiga de cacau não é a melhor solução. Hoje nós temos produtos muito mais modernos que são umectantes e que têm uma fixação melhor nos lábios. São substâncias calmantes e cicatrizantes como o pantenol e a alantoína.

 

7 - Para se aquecer na cabeça, o jeito é usar gorro, chapéu, boné ou touca. Tem até quem dorme com a cabeça coberta com uma touca. O uso por muito tempo pode estar associada a queda de cabelo e aumento da seborréia?


- Eles podem aumentar a seborréia. Tudo vai depender do tempo do uso do chapéu ou gorro e da quantidade de vezes que a pessoa lava os cabelos. São coisas associadas.  Se a pessoa usa um gorro e lava menos o cabelo pode haver um aumento da dermatite seborreica e, como consequência, a queda de cabelo. A solução é tentar usar menos tempo os gorros, toucas, ou bonés, e procurar manter uma lavagem frequente dos cabelos, caso eles fiquem oleosos.


8 - Existe algum cuidado específico para as mãos em baixas temperaturas do ambiente? 


- O ideal sempre é a proteção com o uso de cremes específicos para as mãos que fazem uma barreira protegendo do frio, da água gelada e dos sabonetes. Também é importante o uso de luvas para proteger das agressões térmicas. Outra dica é para aquelas pessoas que lavam as mãos em excesso. Elas devem cuidar o sabonete que usam, evitar o exagero no uso do álcool gel e proteger, igualmente, com cremes adequados e luvas.



Fontes de calor, como o fogo da lareira, podem ser prejudiciais para a pele

9 - No Inverno, os pés quase nunca ficam destapados e não há uma caminhada descalços como no verão ou em dias de temperaturas mais altas. Isso é prejudicial? 


- O uso de calçados e meias o dia todo pode aumentar a umidade nos pés e predispor ao  crescimento de fungos. É importante manter os pés bem secos após o banho, principalmente no meio dos dedos onde costuma ficar umidade.

A tendência é que no inverno a pele dos pés fique até melhor. Se mantiver os pés bem secos, o fato de estar de meias não será problema. No inverno, a pele dos pés fica mais macia e melhor porque não há tanto contato com o chão e com a areia da praia.


10 - Fontes de calor como fogo de lareiras, churrasqueiras, aquecedores elétricos ou a gás e luz artificial podem trazer problemas para a pele? 


- A exposição a estas fontes de calor é sim prejudicial para a pele, especialmente, para os portadores de rosácea, que é uma alteração da microcirculação da pele. Esta alteração deixa os pacientes extremamente vermelhos, quando em contato com calor ou quando usam bebidas como chás quentes, vinho e até pimenta. É importante evitar as grandes trocas de temperatura como vir do frio da rua e se expor na frente de uma lareira. Além disso, estas fontes de calor também provocam ressecamento da pele.




Se você quer mais informações, pode acompanhar a Dra. Rachel Garcia

- Dermatologia Clínica e Cosmiatria - no Instagram @drarachelgarcia


17 visualizações