Os 10 primeiros erros de Medina no Inter


1 - Com a saída de Yuri Alberto, deixar Wesley no banco. O Inter não pode ficar sem centroavante. Perdeu para o Ypiranga e marcou um único gol feito por um zagueiro.

2 - Fazer testes em excesso nos jogos. O Campeonato Gaúcho começou. Testes são importantes nos treinos. Em jogos, não podem comprometer o resultado. O Inter

não empatou com o São Luiz nem perdeu para o Ypiranga por acaso.

3 - Manter o mesmo sistema de jogo de Diego Aguirre, não há uma novidade tática ainda.

4 - Demorar para mexer, apesar de mexer bem. Contra o Ypiranga, Heitor estava muito mal e demorou para ser substituído.


5 - Não atacar o principal problema de peças do Inter: as laterais. Ou muda a escalação ou muda o esquema colocando até 3 zagueiros. Heitor e Moises não aprovam.

6 - Apostar em nomes para titular que já não deram certo antes como Boschilia e Caio Vidal. O Vidal até funcionou com Abel Braga, mas hoje não é titular.

7 - Saída de bola lenta e pela esquerda. O Inter sai mal, de forma lenta e insiste em iniciar as jogadas pelo lado esquerdo.

8 - Não existem jogadas ensaiadas nas cobranças de falta. Um time precisa ter batedores específicos e jogadas trabalhadas na bola parada.

9 - Time com intensidade baixa. O Inter está longe de ser um time intenso. A moleza em campo chama atenção e Medina não conseguiu ainda mexer com a atitude da equipe. Até Edenilson que não errava pênalti, errou.

10 - Baixa objetividade. Inter carrega demais a bola, chuta pouco em gol. Acaba perdendo a bola e abrindo espaço para ser contra-atacado.